Mensagem: De jovem a farrapo humano

Mensagem: De jovem a farrapo humano

Eu estava naquela noite tão eufórica, mais uma festa, uma noite onde tudo eu podia, as bebidas, as drogas e muita dança e outras coisas mais.
Que loucura, o som alto inebriava o ambiente, os corpos dançavam loucamente naquele ambiente, todos ali presente estavam em êxtase.
Bebi muitas doses da doce vodka e daí um, dois e outros comprimidos da droga da alegria. O som cada vez mais alto, mais loucos ficavam.
Não sei por que e nem como o som tornou-se inebriante, as luzes piscavam intensamente e daí as pessoas tornaram-se tão estranhas, a pista rodava a uma velocidade estonteante… Que loucura do nada a festa sumiu, as pessoas sumiram e me vi só, sem euforia, só tristeza, estava na pedra fria, mas que lugar era aquele, eu estava na festa e porque aquela pedra fria?
Ouvi ao longe chamarem-me, mãe?
O turbilhão logo colheu-me novamente, o som, a luz da pista a brilhar intensamente.
Porque tanto choro, por quê? Eu vi um velório e muitos de meus amigos ali estavam, quem morreu? Olhei o caixão e a surpresa maléfica me apanhou, ERA EU, eu??? Novamente o turbilhão e daí novamente era uma louca Rave, muito diferente das que eu estava acostumada, quanta gente feia e drogada.
Isso tudo durou muito e muito tempo.
O tempo passou, de jovem bela tornei um farrapo humano e quando não mais aquentava tão pesada loucura, ouvi meu nome e uma zelosa senhora dali me tirou.
Estou hoje aqui sendo tratada para livra-me do tão cruel vício que me embrenhei e foi a minha perdição.
Orem por mim, perdoe papai e mamãe.
Fabiola.

Psicografia recebida em Reunião Mediúnica 2016.

Médium: Luciano C.