Mensagem de Eurípedes Barsanulfo: O Bom servidor

Mensagem de Eurípedes Barsanulfo: O Bom servidor

Meus filhos, que a Divina misericórdia continue envolvendo a todos em muita serenidade e muita paz.

Queridos irmãos, é uma tarefa hercúlea matar o homem velho para deixar nascer o homem novo, o homem da era nova prevista por jesus.

Entretanto, não é impossível pois Deus não coloca fardos mais pesados que os frágeis ombros da nossa infância espiritual possa carregar.

Voltem-se para dentro de vocês próprios, auscutem os sentimentos modificadores necessários para que surja o homem novo cuja luz deverá brilhar, conforme a promessa de Jesus.

Este trabalho é a oficina onde todos deverão desenvolver o aprendizado. Nós, fora da carne, e voçês, na carne, tomando contato com aqueles que se acham desvestidos da vestimenta física para o necessário intercâmbio de bençãos.

Portanto, meus irmãos, meus filhos, analisem-se, observem-se, mirem-se pela ética e pela ótica Cristã a fim de poderem observarem melhor o parâmetro por onde devem direcionar a ação de cada um.

Esta bençoada oficina, que nos foi dada como processo para o desonvolvimento evolutivo, precisa ser melhor tratada, melhor trabalhada, melhor compreendida, para que os frutos sejam mais promissores, mais edificantes e mais generosos.

Sabemos que, de acordo com o estágio evolutivo do planeta, as dificuldades da densidade atmosférica que cercam trabalhos como estes são muito intensas, muito difíceis, porém, há um condutor em nossas vidas.

Se não bastasse o Criador e Jesus, ainda temos a presença de abnegados tarefeiros da vida mais alta que vez que outra, recebem altorizações para alertar os corações ingênuos que ainda se apresentam como todos nós.

Por isso, meus filhos, não é o momento de apontar para dificuldades de ninguém, mas é o exato instante em que devemos voltar nosso apontamentos para as nossas fraquezas, nossas imperfeições, nossas dificuldades, e verificar o que é que podemos, de iniciativa própria, com boa vontade e perseverança, alterar.

Onde é que podemos fazer o investimento de energias numa tarefa espiritual que compense para cada um de nós, que seja altamente recompensador para os nossos esforços, que seja de certa forma benéfico para nossos propósitos de melhoria interior? O Divino amigo já nos alertou:” os meus dicípulos serão conhecidos por muito se amarem”.

Qeremos deixar estas perguntas para análise: Onde está o amor? Em que ação? Em que atitude? Em que conduta estou investindo o amor? Onde o amor precisa ser mais trabalhado, para que a tarefa continue com o propósito de servir a Deus, servindo ao nosso semelhante?

Sabemos que no caminho do Gólgota não havia pavimento, eram pedras, calhaus e obstáculos vários, mas todo aquele que pretende chegar perto de Cristo prcisa saber que a cruz da jornada é dificultosa.

É uma cruz que, as vezes, imaginamos pesada de mais para os nosso ombros. Contudo, nada será tão pesada para a conciência do que quendo estivemos diante da Conci~encia Divina e constatarmos que poderíamos ter feito mais e deixarmos de fazer, deixamos de realizar.

Como será que nos apresentaremos do outro lado? As nossas mãos estarão carregadas de ação ou estarão vazias pois cruzarmos os braços e deixamos que a inércia dominasse o sentimento, dominasse o coração, e não realizamos o que prometemos e, mais uma vez, estamos em defasagem com o compromisso maior?!

Pensem nisso meus filhos, pensem nisso meus irmãos, porque o tempo passa para nós. Para Deus o que existe é a eternidade, somos nós que temos promessa. Deus aguarda o tempo que for necessário. Mas não alcançaremos o reino de Deus em nós, se não apresentarmos o passo para sermos” o bom servidor” de toda as horas. MUITA PAZ

Autor: Eurípedes Barsanulfo
Médium: José Maria de Medeiros de Souza